Vai comprar sua primeira bateria??

Em regra, o iniciante não sabe nada, não conhece nada, não tem a menor referência do mercado. Apenas sente o coração batendo pedindo para sentar logo num banquinho com os tambores na frente e poder descarregar aquela vontade de acompanhar uma música, de soltar o verbo nos acordes musicais ou simplesmente batucar sem parâmetros, para além dos limites provisórios.

Atualmente são tantas as opções de marcas, configurações etc., que o iniciante fica vendidinho, sem saber que bateria comprar para atender aos seus anseios. Nada mais natural, pois é um verdadeiro oceano de oportunidades – o mercado cresceu muito nos últimos anos.

Didaticamente falando, é melhor que o principiante comece numa bateria para iniciante, pois necessariamente terá que adquirir uma boa pegada para fazer um bom som e quando tocar numa boa bateria vai fazer aquele som…

Da mesma forma, o ideal é um kit pequeno, que exigirá dele mais criatividade para reproduzir suas variações. Assim, quando ele deparar com um kit grande não terá dificuldades. Ao contrário, vai ter um universo muito maior para não cair na mesmice das viradas e levadas.

Obviamente, tudo vai depender do que você quer com a música e da sua disponibilidade financeira. O importante é você saber que a falta de dinheiro não inviabiliza o seu sonho de ser baterista. A dificuldade de se tocar num instrumento ruim ou ultrapassado é revertida em seu benefício num futuro não muito longe, pois quem aprende a tocar num instrumento assim, aprende de verdade – e toca em qualquer instrumento ou em qualquer situação.

O mercado de bateria é honesto, com raras exceções. O preço de uma batera varia de acordo com suas características. A madeira, os aros, a quantidade de tambores e ferragens, o acabamento, a forma de fabricação, a borda, enfim, tudo vai influenciar no preço final. O que é importante sublinhar é que nos dias de hoje as baterias brasileiras estão muito boas, sem necessidade de se recorrer às grandes marcas estrangeiras para se fazer um bom som. A grande vantagem da bateria nacional é que o fabricante fica aqui, e se você precisar de peça de reposição vai ter mais facilidade pra conseguir. O mesmo vale se você quiser ampliar o seu set.

Não se deixe levar pelo gosto dos outros. Se você conhece algum baterista e quer um kit igual ao dele, vai entrar numa furada. Bateria é uma coisa muito pessoal. Tudo vai depender do som que você quer levar, ou seja, do seu gosto musical e do seu estilo pessoal de tocar e ouvir a música – e gosto é gosto – não se discute. Cada um tem um ouvido…é como gravata – muito pessoal. Por isso existem baterias para iniciantes. São baterias feitas com medidas-padrão – que caem bem nos mais diversos estilos musicais atendendo a gregos e troianos. Tambores profundos caem bem num rock, mas os rasos, em geral, são mais definidos e se enquadram melhor na atmosfera do jazz, da bossa – e por aí vai. Até o ângulo da borda dos tambores influencia no som. Portanto, comece preferencialmente com medidas padronizadas.

Particularmente, se eu fosse começar a tocar bateria agora, compraria uma de nível “intermediário”, pois dependendo da batera, atende as expectativas profissionais no caso da coisa dar certo – e não precisaria trocar de kit tão cedo. Digo mais: compraria uma bateria usada, pois o preço cai bem e eu poderia adquirir um instrumento melhor, pelo mesmo custo de uma nova inferior. Bateria não é como um carro, que necessariamente envelhece com o uso. Um instrumento de qualidade antigo e bem cuidado, em tese, será melhor que o novo – pois a madeira fica curada com o tempo. Ela resseca internamente e se torna mais densa – proporcionando um sustain superior.

Por outro lado, uma bateria cuja madeira ficou exposta no tempo, ou sob umidade contínua num determinado ambiente, prejudica o casco do seu tambor. Então parceiro, muito cuidado se for comprar uma batera usada. De preferência, esteja com um baterista mais experiente de forma que ele não lhe deixe levar gato por lebre. O mercado de usadas é perigoso – existem muitos oportunistas que confundem os iniciantes. Nos classificados da web encontramos Pearl Export sendo vendidas pelo preço de MasterWorks. Entretanto, casos assim ainda são esporádicos e não chegam a inviabilizar o seu sonho de comprar uma usada “top” ou “intermediária”.

Sou fã de algumas marcas nacionais. Ora, o Brasil é rico em madeiras. Uma hora a indústria da bateria iria aprender a tirar proveito disso – e essa hora chegou. Hoje temos um leque de opções enorme e as bateras são de alto nível. Uma Odery vai se destacar em qualquer lugar do planeta. Uma RMV Concept também. Até a Pingüim voltou com tudo a fabricar suas baterias. Temos ainda a Master e a Adah – esta última com sua Classic Art que chegou no mercado imprensionando até mesmo os mais exigentes. Se considerarmos as importadas as opções também são enormes. A Pearl Export é o fusca. Agüenta o tranco – é bonita, bem acabada e tem um sonzão. Da mesma forma é a Tama Rockstar. Se você não tem muito pra investir, temos a Pearl Fórum ou a Tama Swingstar. Até a Gretsch tem as suas baterias para iniciantes ou intermediárias hoje em dia. A Mapex e a Pacific também são marcas que oferecem boas intermediárias. Enfim, não falta bateria por aí – a questão é você encontrar uma que seja o seu número.

Não se esqueça que o investimento não termina nos tambores. Você ainda vai ter que comprar pratos e estantes. Portanto, leve isso em consideração. Você terá que saber planejar muito bem essa compra, de molde que os recursos sejam suficientes para montar o kit completo. Não invista muito num lado de forma que falte do outro – a frustração na hora de tocar será enorme.

Rafael Brunetto

 

3 Responses to “Vai comprar sua primeira bateria??”

  • Marcelo Costa:

    Olá Rafael; Muito interessante esse post sobre baterias para iniciantes. Na verdade deu pra fazer um link perfeito de tudo que estou lendo a respeito. E eu me encaixo perfeitamente no texto. Sou iniciante do iniciante e quero tocar bateria. Entretanto, quando fui procurar uma escola de música, vi uma Roland eletrônica e fiquei gamado por ela. Mas como tudo que é bom dura pouco, logo em seguida o professor me disse que a que eu iria aprender, caso viesse a fazer o curso, seria uma acústica Pearl, muito bonita por sinal. Enfim, qual a sua opinião quanto às baterias eletrônicas, e se essa não seria uma boa opção pra iniciantes como eu.
    grato.

  • Cíntia de Oliveira:

    Bom dia! Eu gostaria de saber se você tem indicações de videos para iniciantes. Toco batera a cerca de 12 anos. Mas parei há uns 5 anos já. Pretendo voltar, mas nunca fiz aula. Agora quero voltar e ensinar meu filho de 4 anos também. Tem alguma sugestão?
    Valeu

    • Olá Cintia. Desculpe a demora em responder. Hoje, por conta do Youtube, tem muita opção de vídeos, tanto para iniciantes quanto avançados. Mas realmente não recomendo “estudar” por eles. Servem como material complementar para os estudos, não como única fonte. Até porque ao estudar com um professor você tem uma coisa muito importante, que vídeos e livros jamais vão poder te dar: A avaliação para saber se você realmente entendeu e está fazendo corretamente. ALÉM DE QUE COM UM PROFESSOR, VOCÊ TERÁ UM CAMINHO DEFINIDO,COM COMEÇO MEIO E FIM. dar sequência nos estudos a partir de video aulas e métodos é sempre um problema também, afinal existe uma ordem para se aprender e se desenvolver, e isso será mais uma dificuldade. Então, procure sim um professor de bateria, até encontrar um na sua cidade (se for na região de Amparo/ SP nos procure!) pesquise por vídeos do Gerson Lima filho. Ok!?!?! Obrigado pelo contato!

Deixe um comentário


oito + = 12